domingo, 10 de abril de 2011

Um ano do blog



Hoje, 10 de abril, esse blog completa um ano. Quero fazer uma reflexão do que mudou nesse tempo. Tanta coisa!!! Foi um ano extremamente produtivo e de muita luta. Valeu a pena! Pois recebi quase uma centena de e-mails, contando sua história de vida, pedindo conselhos, desabafando...É claro que a grande maioria não permitiu a publicação dos seus depoimentos...mas não faz mal, pois só de saber que pude ajudar, mesmo virtualmente, já alivia o meu coração.
E o que mudou para mim pessoalmente? Muito!!! A começar a minha mudança de cidade e Estado. Hoje estou mais aliviada em morar num lugar onde comecei a minha vida aqui no Brasil. A sensação de impotência passou, pois vi que muitas vezes as palavras têm muita força. Não penso mais em suicídio. Devo isso a centenas de palavras carinhosas que recebo dos meus amigos virtuais diariamente. É claro que há pessoas que ainda condenam a minha exposição, esquecendo que fui a vítima da situação e que não a provoquei...É óbvio que a minha depressão continua (e nesse momento está bem forte), a fobia social me deixa trancada por semanas em casa e, a baixa estima, me faz sentir vergonha de mim mesma e não permite que eu tire fotos. Mas tenho muita fé, que com o tempo vou melhorar...acredito nisso.
Outra coisa que mudou é que cortei, por completo, as relações com a minha mãe (ela mora tb aqui em Ribeirão Preto) e, procuro, ao máximo evitar contato com a minha irmã. Com isso, as agressões verbais cessaram e estou bem mais tranquila. Mas não quero vingança...permito aos meus filhos manterem contato com as duas. Cresci bastante espiritualmente nesse ano, amadureci, a raiva cedeu à compreensão.
Mas o mais importante de tudo, de todos os acontecimentos, é que não me escondo mais, pois compreendi que SIM, fui a vítima, não escolhi isso e não desejo a ninguém! Criei a Bya e agora não posso mais desvinculá-la de mim, pois é ela a referência da comunidade "Filhas do Silêncio". Muitas pessoas pedem para eu não acabar com a Bya Albuquerque e não pretendo fazer isso. A Bya Albuquerque é a Máshenka Engrácia Fróes (muitos já sabem disso...). A Máshenka é a Bya...a Bya é a Máshenka. Somos a mesma pessoa, com os mesmos sentimentos, com o mesmo propósito, com as mesmas vontades. E se houver alguém que não concordar com essa revelação, vou sentir muito por essas pessoas, pois simplesmente são ignorantes. Assim como a minha mãe e irmã. Minha mãe sabia, mas me repudiou. A minha irmã ao saber, disse que não acreditava. Só quando a pessoa passa por alguma violência extrema, sabe e sente como dói essa omissão e rejeição.
Só espero que a partir de hoje, muitos ao lerem esse texto e que passaram pelo abuso sexual, consigam se manifestar, a fim de conseguirmos ajuda para nós, que já passamos dos 40 e fomos totalmente abandonados à própria sorte.
Agradeço imensamente a todos os amigos pelas palavras encorajadoras e de carinho. Agradeço muito mais ao meu marido, Luis Antonio, e aos meus filhos, Júlia e Luiz Eduardo, por nunca desistirem de mim. E espero daqui a um ano poder concretamente agradecer aos outros Filhos / Filhas do Silêncio pela corajem de não se calarem...

2 comentários:

  1. ADOREI SEU BLOG E EU E O MEU BLOG APOIAMOS VOCÊS. ESTOU TE SEGUINDO E SEJA BEM VINDA OA MEU.
    DIGA NÃO À VIOLÊNCIA VERBA, FÍSICA E MORAL CONTA A MULHER
    BLOG MULHERES FORTES LONGE DE CHUPINS VIOLENTOS
    HTTP://PRAVOCEMULHERATUAL.BLOGSPOT.COM

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Valentina!!! Adorei o assunto do seu blog e, com certeza vou seguir. Abraços!

    ResponderExcluir