sábado, 30 de outubro de 2010

Pensamento...

"Muitas vezes olhamos para o ontem, revivendo momentos difíceis e dolorosos. Quase sempre pensamos no amanhã, antecipando as preocupações. E esquecemos de viver o hoje, que é o ontem do amanhã...vivenciar cada momento...curtir, sofrer, porém sentir plenamente o dia!" (Bya Albuquerque)

domingo, 10 de outubro de 2010

Dica Cultural

Meu livro sairá em Novembro! A Editora Luzeiro, especializada em Literatura de Cordel, resolveu publicar um livro contento um apanhado de poesias minhas! A previsão do lançamento é para Novembro! Desde já meu agradecimento a Editora Luzeiro e você pelo apoio que tem me dado. Aproveito para sugerir uma visita ao site da Editora Luzeiro e conhecer um pouco do perfil desta editora que a décadas tem sido parceira dos Poetas Populares do Brasil: http://editoraluzeiro.com.br/...

Informo ainda que domingo próximo, dia 10, a partir das 10 hs Chico Lobo e Seu Ribeiro se apresentam no Parque Lagoa do Nado em Belo Horizonte. A entrada é franca e outras informações podem ser adquiridas pelo telefone 31 33776746!...

Se você ainda não escutou a música "O BAILE DAS LÁGRIMAS" que integra o CD VIELAS LÍRICAS de Seu Ribeiro, que será lançado ainda este ano, visite o link a seguir para ouvir aqui mesmo no FaceBook e deixar seu comentário: http://www.facebook.com/pages/Seu-Ribeiro/317283888873?ref=ts...

Muito obrigado pelo carinho e cumplicidade!

Seu Ribeiro .
 
 
Seu Ribeiro é um dos maiores poetas dos nossos tempos. Sou suspeita de comentar, pois sou fã incondicional...Seus temas tratam desde amor até os temas atuais. De todo o coração, eu recomendo...tenho certeza que hão de gostar!!!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

MAX, o Eterno Amigo...

Hoje perdi o Max pela segunda vez. A primeira, foi quando precisei deixá-lo no sítio de amigos, em Porto Velho, RO, junto com o seu filhote, Thor. Naquele dia eu sabia que era o adeus...Hoje fiquei sabendo da sua morte, morte de tristeza. Durante quase seis anos ele não saiu do meu lado. Foi um amigo, fiel, leal. Quando estive doente, ao ponto de ficar oito meses de cama, ele ficou ao meu lado. Não comia e nem bebia...era para não precisar pedir para sair para as necessidades. Ficava deitado ao meu lado, me lambendo / beijando em vez de quando...Meu primeiro cachorro, meu grande companheiro.
Ao decidirmos voltar para São Paulo, é lógico que resolvemos levar o Max, o Thor e a Will (nossa gata siamesa, que ficou "hospedada" com os donos do pet shop). Para tal, precisavamos de uma casa, com quintal. Por isso, as crianças e o Luis foram na frente, para preparar tudo. Infelizmente foi difícil achar uma casa em São Paulo. Fiquei dois meses sozinha com os pets em Porto Velho, numa casa enorme. Só consegui "sobreviver" graças ao amor dos meus bichos. Em uma semana emagreci oito quilos. Devido a forte fobia social e depressão, não conseguia sair de casa, nem para atravessar a rua e comer no restaurante da frente, nem para visitar os conhecidos, nem ir ao mercado a um quarteirão...no entanto nunca faltou ração aos pets, eu podia não sair por mim, mas saía por eles. Durante dois meses aguentei a saudade da família, mas sabia que era a coisa certa, pois eles eram parte dessa família.
Com graves problemas de quiemadas na região norte e aumento da minha depressão, resolvi voltar e ajudar a achar a casa. Minha grande preocupação foi o Max, por isso decidi que ele não poderia ficar separado do seu filhote. Arranjar um lugar para os dois foi difícil, mas consegui que um casal de amigos os levassem ao seu sítio, com muito espaço. Esse casal tem outros cachorros, eles adoram animais e sempre trataram muito bem dos meus. Mas como explicar a um bicho que não era para sempre a separação? Que eu queria somente o melhor?
Vim embora, e resolvi vir para Ribeirão Preto, terra do meu pai e cidade que amo muito. As crianças vieram junto e consegui uma casa, para qual estaremos nós mudando na segunda feira (fiquei um tempo morando com minha mãe). O Luis continuará morando e trabalhando em São Paulo e virá todo final de semana...A nossa primeira preocupação, principalmente das crianças, era que a casa tivesse um bom quintal para os pets. Já imaginava o reencontro...e hoje, quando o Luis ligou para os amigos para tratar da vinda dos cachorros, recebeu a notícia da morte do Max. Morreu de tristeza, de solidão. Não quis saber mais do Thor e nem dos outros cachorros. Deixou de comer. Nós deixou...
Que saudade, que tristeza. Não sei se poderia ter feito mais, mas sei que fizemos tudo para garantir o bem estar deles. O que me deixa mais desolada é ter a consciência que nunca mais vou sentir a sua lambida, ver a sua cara de "pidão", conversar com ele, sentir o seu corpo junto ao meu, me "protegendo" dos meus medos e anseios...
Fique com Deus, Max. Que o Plano Espiritual esteja com vc, te protegendo...Amamos e amaremos você para todo o sempre, nosso querido Max!

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Nossa Escolha



Ontem, dia 03 de outubro, fomos às urnas, escolher os nossos representantes. Vejam bem: não somente os governantes, mas sim, aqueles que irão representar as nossas ideologias. É lógico que cada um é cada um...cada pessoa tem o seu ideal. E é nessa hora, nessa diferença, o que prevalece é o bom senso, a democracia, a vontade de ver o país crescer e prosperar...

Infelizmente muitos "brincam" com o voto e, com o poder de eleger. Não imaginam que a irresponsabilidade será responsável pelo fiasco. Até o voto de protesto tem que ser consciente. Somos nós é que vamos pagar as contas dessa eleição e dos futuros governantes. Somos nós que detemos o poder...mas não temos consciência disso. É preciso educar o povo para a eleição, ensinar que o coletivo prevalece sobre o individual, para não corrermos o risco de uma ditadura ou pior, sustentar egos irresponsáveis que não conseguiam se projetar na vida pública por seu talento...e por causa da irresponsabilidade e leviandade de muitos, irão ganhar (e bem) e se projetar através da política.

Dizem que cada povo tem o governo que merece. Triste verdade...! E é uma pena. Pois, em vez de melhorarmos a situação geral do país, apenas esculhambamos com a mesma. Agora, é simplesmente esperar, aguentar...e tentar aprender. Se é que somos capazes de aprender, já que sempre repetimos os mesmos erros...








sábado, 2 de outubro de 2010

Apesar de Você

sábado, 2 de outubro de 2010



Apesar de vocês


Versos de Chico Buarque vêm à mente na véspera da eleição; o contexto é outro, mas a evocação faz sentido


A competição presidencial não se trava sobre concepções diversas a respeito do rumo da sociedade, mas em torno de trivialidades e, no máximo, questiúnculas gerenciais.


FAZ QUASE exatamente 40 anos que Chico Buarque compôs "Apesar de Você", uma de suas músicas mais marcantes. Avisava os detentores do poder de então que a vida passa e que a escuridão do regime militar um dia se dissiparia.


Os versos vêm à mente nesta véspera de eleição. O contexto é outro, mas a evocação, creio, faz sentido. Não, contudo, na direção esperançosa que inspirava o compositor. E, apresso-me a esclarecer, tampouco desejo fazer alusão ao candidato X ou Y.


"Amanhã há de ser outro dia", prosseguia o refrão de Chico Buarque. O problema está aí. Que amanhã?


A principal disputa eleitoral que se resolverá (é o que a tendência do eleitorado indica) no pleito deste domingo opõe candidatos que, ao longo da campanha, se eximiram de adotar alguma coloração.


Conforme se apontou neste mesmo e em outros espaços, a competição presidencial não se trava sobre concepções diversas a respeito do rumo da sociedade, mas em torno de trivialidades e, no máximo, questiúnculas gerenciais.


A mensagem coletiva que passam ao eleitorado é que vai tudo muito bem -quando basta um olhar ligeiro sobre a sociedade, a economia e as instituições para perceber que as coisas não vão bem de jeito nenhum.


Isso tem pouco ou nada a ver com os oito anos de Lula no poder. Tem a ver com moléstias estruturais que permanecem instaladas com a complacência conjunta de petistas, tucanos, demistas e o que mais venha à mente.


Veja-se, para começar, a qualidade da representação política.


Costuma-se falar em "partidos de aluguel", pequenas agremiações que estão permanentemente à venda. O epíteto oculta coisa muito mais grave, a saber, aquilo que se poderia denominar de partidos de arrendamento, entre os quais o PMDB é o exemplo mais saliente, embora não único.


Alia-se a qualquer um, e qualquer um se alia a ele, como demonstram as coligações estaduais. O preço, idêntico ao dos partidos de aluguel, são cargos na administração.


Não apenas a representação política deixa de fazer sentido, como o Poder Legislativo deixa na prática de existir. De quebra, não há administração pública que resista ao assalto contumaz praticado pelos agentes políticos.


Olhe-se para o lado do Judiciário, e o que é que se enxerga? Um poder paralisado, perdido em seus próprios meandros e que falha miseravelmente na entrega da justiça.


Como é que esse tipo de tema não aparece numa campanha eleitoral, ainda que lateralmente (é complicado e não sensibiliza marqueteiros, mas mesmo assim)?


Por outro lado, deve-se talvez considerar que a evolução da sociedade moderna induz nas pessoas um acanhamento das perspectivas. Os horizontes vão se estreitando aos limites da existência pessoal ou familiar. A visão de sociedade, de futuro, de aspiração coletiva, desaparece.


Para além desse âmbito, o que parece existir são forças inexoráveis que operam numa esfera situada além da capacidade de compreensão das pessoas. Resta-lhes obedecer, porque, se não obedecerem, serão esmagadas.


Até outro dia.






Texto de CLAUDIO WEBER ABRAMO, diretor-executivo da Transparência Brasil na Folha de São Paulo de 02/10/10


Postado por José

Auto Estima

Maria De Fatima Jacinto via Aumentando a Auto Estima: ‎"Tenha uma estimativa saudável de suas habilidades. Confie nelas e as use, desenvolvendo-as, e ouvirá em um curto espaço de tempo: Ele é muito bom nisso. É um gênio."



Cada vez é mais claro que nossa maior dificuldade na vida é lidar conosco mesmos. Parece, quando não aprofundamos a análise, que o mais difícil é nos relacionarmos com o...s outros; que as relações pessoais é que são o mais complexo do existir. Mas não pensamos mais assim, quando desenvolvemos olhos de ver.


Ver o quê?


Ver que não nos conhecemos o suficiente para distinguir o que sentimos e quais reações temos diante dos acontecimentos, e porque são essas e como nos tornamos assim.


Obviamente, estamos falando do autoconhecimento. No entanto, não é preciso esperar desenvolvê-lo para aprender a sentir o que sentimos. Aos poucos vamos nos conhecendo, quando queremos empreender essa busca. E a todo instante podemos descobrir o que sentimos, pondo atenção no que sentimos. Mas, a questão é que costumamos ficar muito "na cabeça", e...Ver mais


Aumentando a auto estima: Se sentiu, não finja que não sentiu e se viu, não finja que não viu! por:


aumentandoaautoestima.blogspot.com


Nesse espaço discutimos o que fazermos para melhorarmos a nossa vivencia e convivencia enquanto estivermos andando por esse planeta tão maravilhoso. Falamos sobre a nossa tão sonhada auto-estima, nossas dores da alma, e a forma que podemos seguir para cura-la. Fique a vontade.