terça-feira, 30 de outubro de 2012

Variedades...

''A gratidão desbloqueia a abundância da vida. Ela torna o que temos em suficiente, e mais. Ela torna a negação em aceitação, caos em ordem, confusão em claridade. Ela pode transformar uma refeição em um banquete, uma casa em um lar, um estranho em um amigo. A gratidão dá sentido ao nosso passado, traz paz para o hoje, e cria uma visão para o amanhã.''

Melody Beattie



Foto

Você não pode sempre acabar onde você pensou que estava indo, mas você sempre vai acabar onde você estava destinado a ser.
You may not always end up where you thought you were going, But you will always end up where you were meant to be.
- Jessica taylor
https://www.facebook.com/TheMost.Beautiful.Things.In.TheWorld


Foto: You may not always end up where you thought you were going, But you will always end up where you were meant to be.
- Jessica taylor
https://www.facebook.com/TheMost.Beautiful.Things.In.TheWorld
"Enquanto dispuser de tempo, nesta Terra, dirija seus passos pela senda do bem. Procure agir, fazer sempre alguma coisa em beneficio de alguém, embora seja apenas uma palavra de conforto, um gesto de carinho, um sorriso de incentivo. Faça alguma coisa em favor do próximo, e terá o coração cheio de alegria e felicidade."

Foto
''Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.''
(Johann Wolfgang von Goethe)



Foto

Verdade absoluta!!! Bya.
Uma decisão rara admitiu a possibilidade ao aceitar denúncia do Ministério Público por ofensa à saúde psicológica de um ex-marido contra a ex-mulher depois do fim do casamento. Leia mais: http://bit.ly/XC9GhY


Foto: Uma decisão rara admitiu a possibilidade ao aceitar denúncia do Ministério Público por ofensa à saúde psicológica de um ex-marido contra a ex-mulher depois do fim do casamento. Leia mais:  http://bit.ly/XC9GhY
Infelizmente é um fato.Somente quem passa por bulling sabe que é um fato verdadeiro e, muito, imensamente doloroso...Bya.


Foto

sábado, 27 de outubro de 2012

Postado por "Brasil Sem Pedofilia"


Características do pedófilo

O pedófilo, é difícil de ser descoberto, de acordo com estatísticas as características variam em cada caso ,porém a necessidade é a mesma roubar a infância das nossas crianças.Pois bem,vamos nos alertar com algumas características que são percebidas na maioria dos casos,lembrando que esse grupo pode ser quem menos se suspeita na sociedade e aparentemente é “normal” aos nossos olhos
1- O pedófilo tem atração por crianças ,logo ele demonstra uma simpatia exagerada por elas é comum ,o pedófilo ter esse comportamento para ganhar a confiança da vitima e de todos que estão ao seu redor.
2- Há uma crença que pedófilos, já conotam agressão, MITO!,o mesmo pode ser também bem calmo e estrategista
3- A idade do agressor é maior que 17 anos e se estende ate a idade idosa
4- A maioria dos casos o abusador é de convívio intimo com a família
5- A pedofilia é uma compulsão, um desejo incontrolável de um adulto manter relações sexuais com crianças,o mesmo pode mostrar-se extremamente agressivo com adultos,quando se sentir ameaçado.
6- A casa de um pedófilo na maioria das vezes é atrativa para criança, como se fosse uma “isca”para atrai-las podem ter brinquedos,ou ainda a mesma historia de sempre a “velha”balinha.
7- Geralmente ,procuram convívio e profissões que envolvem crianças.
Essas características acima ,são encontradas em um perfil de um pedófilo,lembrando que cada caso tem que ser avaliado,cada individuo que tem essa perversão ,é um ser com suas particularidades também.

A respeito de crimes sexuais cometidos contra crianças e adolescentes, a maior parte dos agressores não apresentam “arrependimento”,são frios ,o falar em pedofilia os incomoda ,O importante para nós é sempre estarmos atentos as pessoas a volta de nossas crianças ,isso não é um favor e sim um DEVER, pois todos nós um dia podemos fazer parte dessa realidade.
DIGA NÃO A PEDOFILIA

Aparecida Apendino
aparecida@diganaoapedofilia.com.br




Postado no grupo por "O Bosque de Berkana"

A palavra coragem é muito interessante. Ela vem da raiz latina cor, que significa "coração". Portanto, ser corajoso significa viver com o coração. E os fracos, somente os fracos, vivem com a cabeça; receosos, eles criam em torno deles uma segurança baseada na lógica. Com medo, fecham todas as janelas e portas – com teologia, conceitos, palavras, teorias – e do lado de dentro dessas portas e janelas, eles se escondem.

O caminho do coração é o caminho da coragem. É viver na insegurança, é viver no amor e confiar, é enfrentar o desconhecido. É deixar o passado para trás e deixar o futuro ser. Coragem é seguir trilhas perigosas. A vida é perigosa. E só os covardes podem evitar o perigo – mas aí já estão mortos. A pessoa que está viva, realmente viva, sempre enfrentará o desconhecido. O perigo está presente, mas ela assumirá o risco. O coração está sempre pronto para enfrentar riscos; o coração é um jogador. A cabeça é um homem de negócios. Ela sempre calcula – ela é astuta. O coração nunca calcula nada.

O Amor não deveria ser exigente,
senão, ele perde as asas e não pode voar;
torna-se enraizado na terra e fica muito mundano.
Então ele é sensualidade e traz grande infelicidade e sofrimento.
O amor não deveria ser condicional, nada se deveria esperar dele.
ele deveria estar presente, por estar presente, e não por alguma recompensa, e não por algum resultado.
Se houver algum motivo nele, novamente seu amor não poderá se tornar o céu. Ele está confinado ao motivo;o motivo se torna sua definição, sua froteira.
Um amor não motivado não tem fronteiras:
É a fragrância do coração.
OSHO




Interessante...

Claudia Sobral / A menina do Paquistão


Como explicar que mulheres não têm o direito de frequentar escolas?

Nem segundo turno eleitoral em Cuiabá, nem condenação dos mensaleiros. Nem jogo da seleção brasileira, nem final de novela.

Não houve fato que me comovesse mais nos últimos dias que o brutal atentado contra a menina paquistanesa Malala Yousufzai, de 14 anos, que também deixou feridas outras duas crianças. 

Como explicar para minha filha, um pouco mais nova que Malala, que há no planeta, em pleno século XXI, organizações políticas e religiosas como o Talibã que negam às mulheres o direito de frequentar escolas? E ainda tentam assassinar crianças que, pacificamente, se manifestam pelo direito à educação?

Infelizmente, o que aconteceu com a paquistanesa Malala não é um ato isolado. No mundo todo, dois terços das pessoas sem escolaridade ou que estudaram menos de quatro anos são do sexo feminino.

Em grande parte do mundo, as mulheres ainda sofrem diversas formas de discriminação. Em inúmeras constituições, as mulheres não usufruem os mesmos direitos que os homens. Há países em que elas não têm o direito de voto, ou não podem trabalhar ou viajar ao exterior sem autorização do marido. 

Há países em que a mulher não pode possuir terras ou herdar bens. Há países que admitem a poligamia masculina e são tolerantes com a violência doméstica e sexual contra as mulheres. Há países que praticam a pena de morte por apedrejamento em caso de adultério, mas apenas para as mulheres. 

Há países em que os pais determinam e negociam o casamento das filhas e outros em que há incentivos para o aborto de fetos femininos. Há países que obrigam as mulheres, independentemente de suas crenças, inclusive visitantes estrangeiras, a utilizar determinadas vestimentas, desde o véu até a burca. 

Há países que não somente restringem o acesso das mulheres à educação como também a cuidados básicos de saúde, para evitar que tenham contato com médicos homens, uma vez que são poucas as que conseguem cursar medicina. 

Se somadas as populações desses países, veremos que mais da metade das mulheres do nosso planeta vive debaixo de normas e condições bastante preconceituosas. Em regra, o tratamento jurídico discriminatório é justificado por tradições culturais e religiosas, mas também obedece a razões econômicas que fazem das mulheres uma mão-de-obra barata e submissa.

Além disso, também nos países ocidentais, há importantes religiões que relegam as mulheres a papéis secundários não lhes permitindo ser sacerdotes ou participar mais ativamente dos cultos.

Mesmo no Brasil, apesar de uma mulher ter sido eleita presidente, ainda há um grande caminho a percorrer, tanto no setor público como no privado. 

Nas recentes eleições municipais, 46,8% dos candidatos a vereador em todo o Brasil eram mulheres, mas elas foram apenas 13,3% dos eleitos. Nas estatísticas de desemprego, as mulheres são em maior número e as que estão empregadas recebem em média remuneração menor que a dos homens na mesma ocupação. 

Como feminista convicto, sonho para minha filha um planeta no qual ela possa viver, trabalhar e viajar sem medo e sem risco de sofrer agressões pelo simples fato de ser mulher. Por isso, envio minha solidariedade e desejo de recuperação à Malala Yousufzai. 

Que ela tenha êxito na sua luta pelo direito à educação feminina no vale do rio Swat no Paquistão. E que possamos denunciar sempre toda e qualquer discriminação contra as mulheres.

LUIZ HENRIQUE LIMA é conselheiro substituto do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT).

http://www.midianews.com.br/conteudo.php?sid=262&cid=138659


Foto

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Postagem nova no Blog Depoimentos

Não deixem de ler a nova postagem no segundo blog. Com certeza, é a mais emocionante que já postei. O depoimento do Sr. José é uma história de muita luta...superação e vitória. Vale a pena conferir!!! Bya.
Como é difícil de dar essa chance a vc mesma. Sempre tem alguém te "puxando" para baixo...Só espero um dia conseguir e, com essa vitória, alcançar a paz e a alegria de viver. A omissão...rejeição são ainda muito fortes e, por incrível que pareça, o abuso sexual continua sendo tratado como um tabu. E enquanto isso, nós vamos sobrevivendo, sempre na esperança do melhor...Bya.


Foto

Postado na Comunidade "Brasil Sem Pedofilia"




Documentos revelam milhares de casos de abuso sexual nos Escoteiros dos EUA

Mai
s de 14 mil páginas que apontam cerca de 1,2 mil líderes e outros adultos dos Escoteiros dos Estados Unidos como supostos autores de abusos sexuais foram divulgados nesta quinta-feira na internet pela primeira vez.
Foi uma recente ordem da Suprema Corte do estado do Oregon que permitiu que uma parte da lista negra desta organização tenha sido publicada hoje por um escritório de advogados, como aparece em seu site.
Conhecidos como "os documentos da perversão", os Escoteiros elaboraram há mais de 80 anos um arquivo privado e sem acesso externo com nomes de membros locais e nacionais acusados de más práticas, cartas das vítimas e seus parentes e recortes de jornais sobre processos judiciais.
O presidente nacional dos Escoteiros dos EUA, Wayne Perry, admitiu em comunicado que, em algumas ocasiões, os esforços "para proteger os jovens de incidentes foram insuficientes, inadequados ou ruins", mas defendeu que as listas de más práticas buscavam impedir a entrada ou o retorno à organização de "indivíduos potencialmente perigosos".
Para os defensores da divulgação, as listas com os nomes permitem evitar novos casos e acabar com uma suposta ajuda histórica das autoridades para proteger a organização dos Escoteiros, segundo disse hoje à imprensa do Oregon o advogado Kelly Clark, que lidera a causa.
As listas publicadas agora são relativas a casos entre os anos 1960 e 1985, uma fração de todos os arquivos que os Escoteiros têm sob custódia na sede nacional da organização no Texas.
Os documentos revelam mais de 1,2 mil adultos, mas o número de casos é bastante superior, porque calcula-se que há supostos pedófilos que abusaram de até 25 escoteiros.
Os advogados suprimiram dos documentos publicados na rede qualquer referência às vítimas e a seus familiares, mas podem ser consultados o nome do suposto autor, a tropa, data de acusação e uma breve descrição. EFE
dsb/rsd

http://noticias.terra.com.br/noticias/0,,OI6239381-EI188,00-Documentos+revelam+milhares+de+casos+de+abuso+sexual+nos+Escoteiros+dos+EUA.html 

Postado no Grupo "Filhas do Silêncio" pela amiga ELZA AUGUSTA DE OLIVEIRA


Exclusivo: dezenas de professores são suspeitos de pedofilia em escolas de SP
Crimes como estupros e assédio sexual seriam praticados no ambiente escolar.

Os pais sempre esperam que seus filhos estejam seguros na escola. Lá, crianças vão aprender a ler e escrever e a virar cidadãos. Mas o perigo ronda os estabelecimentos de ensino. Além dos problemas comuns de violência em portas de colégios, hoje outro problema aflige estudantes: são frequentes os casos de professores acusados de pedofilia. Crimes como estupros, atentados violentos ao pudor e assédio sexual são praticados contra crianças e adolescentes no ambiente escolar.

Mais de 80 casos de professores acusados de pedofilia foram acompanhados nos últimos cinco anos somente pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo e pelo Apeoesp (Sindicato dos Professores no Ensino Oficial de São Paulo), segundo informações de educadores. O R7 verificou ao menos 14 desses casos envolvendo docentes, por meio de boletins de ocorrências e inquéritos em delegacias, além de processos criminais na Justiça ou administrativos na Secretaria de Educação. Os acusados, na maioria dos casos, foram afastados da sala de aula.

Há denúncias diversas: professores que tiveram relações sexuais com alunas de 14 e 15 anos, até em vestiário da escola; outro levou um menino de 11 anos à sua casa para praticar abusos, outro teria dado R$ 10 a um garoto em troca de sexo oral e outros tocaram em órgãos sexuais de alunos. Há também docente que teria tentado agarrar e beijar a aluna à força ou assediado menores de idade por meio do Facebook, Orkut ou MSN.

A Secretaria de Educação não confirma o número de 80 denúncias citadas por educadores e diz que só pode responder sobre casos e processos específicos. O órgão do governo garante que “age com rigor em relação a todas as denúncias recebidas e que não compactua com quaisquer formas de constrangimento e de violação de direitos”.

O Sindicato dos Professores do Estado não fala sobre o assunto. A entidade tem oferecido advogados de sua equipe para defender os acusados e alega não poder abandoná-los.

ABC paulista

Em Santo André, no ABC paulista, um professor de física e matemática da Escola Estadual Clotilde Peluso foi acusado, em junho, de manter relações sexuais com a aluna A., 14 anos. Segundo a mãe da menina, identificada apenas como L., o professor costumava levar várias outras alunas menores de idade à sua casa.

— Eu já havia alertado a direção da escola de que ele estava saindo com minha filha e com outras meninas. A escola não fez nada. Foi a primeira vez que minha filha teve relação sexual e eu fiquei possessa. Isso é abuso de poder. Fui à polícia denunciar para que isso não continue acontecendo. O pior é que a direção da escola, antes desse fato acontecer, disse que não tinha problema o que vinha ocorrendo porque o professor era bonito, esse tipo de coisa acontecia, era uma fantasia e coisa passageira.
O caso foi denunciado à Delegacia da Mulher de Santo André, ao Conselho Tutelar da cidade e à direção da escola. A diretora do colégio, que se identificou apenas como Sueli, informou que o professor está afastado. Ela disse que “não aconteceu nada dentro da escola” e lá, “não há nada que desabone o professor”. Questionada se consideraria normal o professor sair ou manter relações sexuais com aluna menor de idade, ela respondeu:
— Eu desconheço qualquer coisa que tenha acontecido fora da escola.

Histórias como a de A. repetem-se em outros colégios. Professores jovens, tidos como “boa-pinta” e metidos a galã, chamam a atenção de alunas e passariam a tirar proveito da situação. O docente da Escola Clotilde Peluso se enquadraria nesse perfil, conforme a denúncia. Por tê-lo acusado, A. chegou a ser hostilizada por outras colegas, que foram à sua casa protestar. Depois, teve que mudar de colégio.

Zona leste de SP

Na Escola Estadual Sapopemba, na zona leste de São Paulo, o professor de educação física A. C. J. foi acusado de manter relações sexuais com a menina P., 14 anos, em um vestiário. Ela e uma outra colega da oitava série, R., contaram que o professor costumava atrair meninas de 12 e 14 anos ao local. Lá, segundo afirmaram, A. as beijava e abraçava e pedia para que elas o masturbassem.

O professor foi afastado da escola, respondeu a um processo criminal por causa da denúncia e foi absolvido. O juiz da 4ª Vara Criminal do Fórum da Barra Funda, região central de São Paulo, entendeu que não havia comprovação da ocorrência de ato sexual nem que teria havido violência.

O professor afirmou que as acusações “eram descabidas” e, por isso, “nada foi provado”. A mãe da jovem, que se identificou apenas como D., discordou da decisão da Justiça.

— A gente fica revoltada. Mas já sofremos muito com o caso. Era muito doloroso quando tínhamos de depor. Deixamos pra lá, para não prejudicar mais minha filha.

A história é longa pessoa, acompanhem o resto ni link:


http://noticias.r7.com/sao-paulo/noticias/exclusivo-dezenas-de-professores-sao-suspeitos-de-pedofilia-em-escolas-de-sp-20121006.html

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Carta a sua criança interior ferida / Maria de Fatima Jacinto


Carta a sua criança interior ferida


Estou escrevendo para você que foi ferida na infância por seu pai, por sua mãe, que sofreu o medo da violência, do estupro, do desamparo, da injustiça, que viveu a impotência diante do mais forte na fase de sua vida que deveria ser  alegre leve e feliz.
Você que "envelheceu" antes do tempo diante da brutalidade daquele que deveria proteger e não punir.
Existe uma linda mulher dentro de você, sua Alma é plena de beleza, amor e Luz.
A Alma  é o corpo do Esplendor do Espírito, do Buda, do Cristo Interior.
A violência física pode ter tirado das suas mãos o rolo de lã que tece o seu próprio destino, roubou-lhe o fio das ilusões, dos sonhos que tecem o futuro.
O que  nos leva a seguir em frente é a Esperança, a coragem, a confiança na justiça, no amparo e na proteção da vida e de Deus.
Você que conheceu o medo que paralisa diante da morte as vítimas da violência.
Você  criança que não compreendeu a violência do mundo e achou que era sua  culpa.
Aquele que me violenta, entra na minha mente, no meu mundo interno como parte de mim e planta a semente do medo, do fracasso, da impotência, do ódio no cenário da mente;
 O agressor  entra na mente como um adversário internalizado - parte de mim -  perseguidor, reativo que se alimenta das emoções , da tristeza e do sentimento de inferioridade; e como um parasita é alimentado pelo ódio  e continua  em cena no agora querendo me destruir;

“Clandestinamente, ou inconscientemente planta as sementes na terra que nascem os frutos “daquilo” que mais me aterroriza...”
Em nossa estória, vivemos várias situações e vários cenários e várias personagens. Aquele que está paralisado no trauma,  que viveu no tempo de violência do passado, pode no agora, entrar em cena  “vestido com o personagem ferido, vencido, raivoso, impotente e dominado de ontem...
" Um dia, eu vejo que nasceu no meu caminho, em minha vida em minha mente, cerca de espinhos intransponíveis, como se fossem colocadas ali, por mim".

O medo da rejeição e do abandono persegue aqueles que foram rejeitados e abandonados na infância. Este sentimento transforma em vítimas todos aqueles que na infância ficaram sujeitos ao desamparo e à dor. Sua percepção, distorcida de si-mesmo, deriva das suas experiências infantis traumatizantes;
  E assim, aprisiona a alma no passado, produz fixações em sentimentos de inferioridade, de baixa autoestima, induz uma percepção irreal de si mesmo.
O opressor entra, e fica... por isso a mulher ferida  pode carregar  pelo resto da  vida esta figura internalizada, e projeta o seu ódio em todos os homens que poderia amar. Seus  olhos podem procurar  inconscientemente alguém parecido com ele para destruir, e por infelicidade do destino, acaba escolhendo homens iguais a ele.
Muitas vezes, a mulher perde o contato com a essência feminina, e revela um comportamento muito yang, reativo, porque não quer ser como a passiva sombra da  mãe que era invisível dentro de casa diante da figura opressiva do  pai.
Quanto mais luta contra ele, com o ódio, com a revolta mais forte ele fica, como a “hidra de Hércules”, porque a luta acontece no campo da nossa psique, e assim, você luta com  suas energias, contra si mesmo.
A compreensão da realidade divina interna desfaz todas as ilusões e o autoconhecimento leva a pessoa  a abandonar a falsa autoimagem construída no passado.
“O autoconhecimento sempre leva ao reconhecimento da verdadeira essência que reside na Alma, que revela a natureza divina que foi esquecida”.
E, se o medo toma conta da nossa vida, nos afastamos do centro da luz, e assim, muitas mulheres se tornam escravas de um Deus cruel, impiedoso em uma religião severa e castradora.
Perdemos o contato com a Fonte generosa e doadora da vida.
Muitas mulheres que sofreram a violência do "animus", não conseguem relacionar com o sexo oposto e preferem viver afetivamente com outra mulher para não enfrentar a figura terrível masculina internalizada projetada no parceiro. 
A sua ferida é tão grande, que mobilizou seus instintos de agressividade,
e você vive reagindo ao mundo com raiva, ódio, e agressividade, como um bicho ferido; em situações de conflito você fica possuída por este “demônio”, e agride os outros como ele.
Ele entrou na sua pele, através da força - naquele tempo  não havia defesa, nem proteção.
Ele é um ferido, você é uma ferida, somos marcados pela tatuagem da agressão,quando  na infância não  conseguimos estruturar  o próprio "eu"  no início do  nosso desenvolvimento.
Mas, você precisa compreendê-lo porque se não perdoa,  não liberta - "ele" dentro de você -  como você, não há liberdade.
Mas, você tem usado a emoção, seus sentimentos doloridos para lidar com esta dor, agora é necessário usar a mente, a inteligência,  a esperança, a alegria, a compreensão para a sua liberação.

Dessa maneira, as defesas do ego passam ao largo das tensões e da dor, mas a tensão e a dor permanecem. São registradas à nível cortical como um desequilíbrio, uma sequência de ação abortada, esperando para ser libertada e integrada.  A energia do trauma original permanece como uma tempestade  elétrica que faz ecoar a tensão por todo o sistema biológico.
As pessoas com vidas adultas aparentemente racionais podem estar levando também uma vida de tempestade emocionais internas. Suas tempestades continuam porque sua dor original não foi resolvida”.
Muitas mulheres não conseguiram amadurecer, estruturar um “eu adulto”, e sofrem muito por isto; e não assumem responsabilidades importantes para uma pessoa emancipada, muitas vezes são excluídas do mundo profissional, do grupo de amigos...
Você precisa compreender que a vida colocou você neste lugar, por algum motivo. A reencarnação é uma explicação para tamanha injustiça.
Eu penso que repetimos cenas e vivemos cenários várias vidas, com os mesmos personagens e que atraímos à nossa atmosfera a pestilência das nossas concepções.
Hoje vítima, amanhã algoz e assim, vamos repetindo.
Você precisa de um significado que "dê conta" deste seu sofrimento para a sua liberação.
Quando o "eu", "dá conta"  de compreender os sintomas, quando consegue o significado consciente da sua dor, ele se libera.
O que precisamos  é acabar com o comportamento compulsivo. Agimos compulsivamente. Podemos até ser compulsivos até a conscientização de alto nível, adultos letrados, acadêmicos , mas... Repetimos nossa compulsão e a raiva não passa, o ódio arde no peito...
O ódio nos escraviza e é uma energia em ação que "ocupa"  o lugar da alegria, da generosidade e do amor, ele precisa ser libertado, redimido.
Nós  precisamos abraçar a solidão da nossa criança de coração partido, e a sua dor não resolvida, pela infância perdida. Temos que abraçar a nossa dor original. 
Abraçar a criança que fomos e amá-la nos torna forte.
 Esse é o sofrimento verdadeiro do qual fala  Carl Jung.
Você precisa  da autoconfiança suficiente para ser a aliada da sua criança interior no trabalho da dor, sem culpas, sem remorso.
Há uma tendência da sociedade a criar uma imagem do Pai/Mãe santos, divinos, puros, íntegros como santos.
Mas, pouco se fala do Pai/Mãe sem caráter, cruel, oportunista, vigarista...

É necessário compreendê-lo com a razão, sem  se colocar no lugar do algoz, da menina que foi “má”; e por isto precisa sofrer;  você não é a menina que é “má”, feia, rancorosa, um “bicho ruim’ como o seu pai, que  briga e tem ódio como um monstro que quer se destruir e a todos.

Quando a criança agredida idealiza os pais, como sagrados e onipotente, ela  acredita que é a única responsável pelo abuso de que é vítima.
Esta criança pensa que não merece ser feliz, que merece a punição de Deus.
Que ela é suja, contaminada...
Esta experiência traz consequências negativas para a vítima ao longo do seu desenvolvimento cognitivo, afetivo, comportamento e social e principalmente para os seus relacionamentos interpessoais futuros..
Ai, você começa a ser má com consigo mesma, nega inconsciente as boas escolhas da vida, afinal você pensa que não merece, que é má, violenta, agressiva e  você ( o eu) pode pensar, ou determinar sua punição -  a degradação.
Neste momento, você precisa gostar muito de você, só o puro e verdadeiro amor por sua criança interior pode liberar este “falso eu”, pode liberar a voz do “animus terrível” que lhe diz que “você não presta para nada’, que “você é um zero à esquerda”.
Quando você abraça sua raiva, sua dor, você libera sua alma, seu “verdadeiro eu”.
Quando você defende sua criança interior ferida ela  começa a confiar em você.
Mas, este processo exige que você compreenda a existência do seu pai, seu algoz como ser humano, como personagem da estória da sua vida.
Ele é um ferido, um transfigurado, violentado na infância por sua mãe.
Ele repete na sua vida e perpetua a sina do oprimido e do opressor.
Ele "enlouqueceu" de tanto sofrimento e tentou te enlouquecer como ele.
“Isto corrobora a teoria de que uma vez estabelecido o material central da infância, ele atua como um filtro supersensível para moldar eventos subsequentes”.
Quando um adulto com uma criança ferida experimenta uma situação similar a um acontecimento doloroso protótipo, a resposta original também é detonada.
Você ( o eu) precisa  perdoá-lo para se liberar, o ódio é uma corrente que nos aprisiona ao outro por várias vida.
O perdão irá liberar a luz da bondade, da compaixão que irá liberar os dois personagens da sua estória.
Você poderá perdoá-lo internamente, não precisa procurá-lo se você não sentir que está preparada para isto.
Você precisa perdoar no seu mundo interno primeiro.
“Quando sentimos a conexão com nossa criança, começamos a ver toda a nossa vida com uma perspectiva muito amO encontro com a religiosidade luminosa, plena de compaixão, que não julga, não condena, aceita e ama nos leva ao centro da Fonte,
E assim, libera esta alma ferida da roda da vida.
Muitas mulheres encontram sua redenção na figura feminina da Grande Mãe, de muitos nomes que ilumina muitas religiões para que acolha sua criança interior e cure suas feridas.
Mas, é importante  a harmonia com a figura de um Deus masculino, para integrar os opostos, para a harmonia da polaridade interna com o sexo oposto.
A regeneração criativa é a essência da própria vida.  A criatividade é a glória da alma, é o que nos distingue de todos os seres criados.
A alegria é a porta da felicidade que nos libera.
“ Ser criativo não é apenas nossa coroa de glória. É a nossa verdadeira imagem de Deus. Criar é ser como nosso criador no mais verdadeiro sentido da palavra.”
É necessário libertar-se do cenário do passado, conquistar a liberdade do aqui e do agora, com o perdão.

Este texto foi inspirado no livro de John  Bradshaw. Volta ao Lar . como resgatar e defender a sua criança interior.pla. A criança  não precisa mais se esconder atrás das defesas do ego para sobreviver. A criança  não é um eu melhor, é um eu diferente, único com uma visão muito ampla”.

domingo, 21 de outubro de 2012

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro".

Grandes mistérios habitam

Grandes mistérios habitam 
O limiar do meu ser, 
O limiar onde hesitam 

Grandes pássaros que fitam
Meu transpor tardo de os ver.

São aves cheias de abismo,
Como nos sonhos as há.
Hesito se sondo e cismo,
E à minha alma é cataclismo
O limiar onde está.

Então desperto do sonho
E sou alegre da luz,
Inda que em dia tristonho;
Porque o limiar é medonho
E todo passo é uma cruz.

- Fernando Pessoa, in "Cancioneiro".




Gilka Machado, in “Velha poesia”

Saudade

De quem é esta saudade
que meus silêncios invade,
que de tão longe me vem?


De quem é esta saudade,
de quem?

Aquelas mãos só carícias,
Aqueles olhos de apelo,
aqueles lábios-desejo...

E estes dedos engelhados,
e este olhar de vã procura,
e esta boca sem um beijo...

De quem é esta saudade
que sinto quando me vejo?

- Gilka Machado, in “Velha poesia”


___
Conheça o nosso Blog: http://elfikurten.blogspot.com.br/





Foto

sábado, 20 de outubro de 2012

Livro: Vida Feliz / Joanna de Ângelis & Divaldo P. Franco


A tua importância está na razão direta do que faças a benefício próprio. 
Contigo ou sem ti, a vida prossegue, o mundo continuará a sua marcha.
Não te creias detentor de recursos excepcionais, sem cuja presença os seres depereceriam e a Humanidade sofreria decadência.
Tuas conquistas e perdas fazem a contabilidade dos teus valores reais.
Sê simples e torna-te humilde qual lâmpada diante do Sol e este em confronto com uma galáxia...

ATENÇÃO AO SÁBADO - Clarice Lispector...





Acho que sábado é a rosa da semana; sábado de tarde a casa é feita de cortinas ao vento, e alguém despeja um balde de água no terraço; sábado ao vento é a rosa da semana; sábado de manhã, a abelha no quintal, e o vento: uma picada, o rosto inchado, sangue e mel, aguilhão em mim perdido: outras abelhas farejarão e no outro sábado de manhã vou ver se o quintal vai estar cheio de abelhas.

No sábado é que as formigas subiam pela pedra.

Foi num sábado que vi um homem sentado na sombra da calçada comendo de uma cuia de carne-seca e pirão; nós já tínhamos tomado banho.

De tarde a campainha inaugurava ao vento a matinê de cinema: ao vento sábado era a rosa de nossa semana.

Se chovia só eu sabia que era sábado; uma rosa molhada, não é?

No Rio de Janeiro, quando se pensa que a semana vai morrer, com grande esforço metálico a semana se abre em rosa: o carro freia de súbito e, antes do vento espantado poder recomeçar, vejo que é sábado de tarde.

Tem sido sábado, mas já não me perguntam mais.

Mas já peguei as minhas coisas e fui para domingo de manhã.

Domingo de manhã também é a rosa da semana.

Não é propriamente rosa que eu quero dizer.


terça-feira, 16 de outubro de 2012

Compartilhado do SOS Abuso Sexual


Por isso é que somos chamados Filhas do Silêncio. A maioria não tem coragem de denunciar e os outros, mesmo percebendo que algo está errado,preferem calar-se. O tabu sobre o abuso sexual perpetua...até quando a omissão vai continuar??? Bya

Foto



Quando uma criança é salva de um abuso sexual, é um adulto menos problemático e com grandes chances de vencer na vida...Bya.



Foto

segunda-feira, 15 de outubro de 2012


Reflexão
Há certas almas
como as borboletas,
cuja fragilidade de asas
não resiste ao mais leve contato,
que deixam ficar pedaços
pelos dedos que as tocam.

Em seu vôo de ideal,
deslumbram olhos,
atraem as vistas:
perseguem-nas,
alcançam-nas,
detem-nas,
mas, quase sempre,
por saciedade
ou piedade,
libertam-nas outra vez.

Elas, porém, não voam como dantes,
ficam vazias de si mesmas,
cheias de desalento...

Almas e borboletas,
não fosse a tentação das cousas rasas;
- o amor de néctar,
- o néctar do amor,
e pairaríamos nos cimos
seduzindo do alto,
admirando de longe!...
- Gilka Machado, em "Sublimação", 1928.

Ilustração: André Neves
___
Conheça o nosso Blog:
 http://elfikurten.blogspot.com.br/


QUERIDOS AMIGOS: ESTIVE AUSENTE DURANTE UM MÊS, MAS AGORA ESTOU DE VOLTA...PRONTA PARA A LUTA E PARA A VITÓRIA. UM GRANDE ABRAÇO A TODOS!!!




Foto