terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Passione - Uma luz para os abusados



Não sou de assistir novelas. Não tenho muita paciência, pois acho que a vida real já é uma trama, um drama. Mas como tenho em casa dois “noveleiros”, acabo assistindo a primeira e a última semana. Às vezes, vejo os capítulos antes de algum outro programa esperado. Raras vezes acompanho a novela desde início até final.
Com Passione não foi diferente. Vi alguns capítulos, mas agora, no final, fui “contagiada” pelos noveleiros daqui de casa. Principalmente pelo fato da novela falar sobre o abuso sexual. Acho que esse tema deveria fazer o “papel” principal de uma novela, mas já é um bom início. Temos dois personagens que sofreram a violência sexual: a Clara e o Gerson. Mas os dois vistos de um prisma diferente. Achei ótima colocação no caso do Gerson. Conheci muitos “Filhos e Filhas do Silêncio” que passaram por esse martírio. Muitos deles não conseguem se recuperar, outros aceitam ajuda e passam a levar uma vida normal. Mas a violência vivenciada nunca será esquecida...O Gerson sofreu abuso por pouco tempo, a família é rica e ele teve acesso ao psiquiatra / terapias. Mas é que não tem essa possibilidade? Cansei de ver mulheres com mais de 40 anos, que não conseguiram obter ajuda e que agora estão emocionalmente e fisicamente doentes.
Parabéns ao autor da novela por tratar de um tema tão delicado e, por mostrar, que com o apóio adequado, é possível controlar os “fantasmas” do passado. Mas, na verdade, eu gostaria de falar sobre a Clara. A atuação da Mariana Ximenes é simplesmente perfeita e maravilhosa. Só que colocá-la como “bode expiatório” é que não é correto. Não se pode esquecer da violência brutal sofrida por ela na infância e adolescência. E sem ajuda, sem apóio...Muitas pessoas, que passaram por essa situação, têm o mesmo comportamento: frio, de vingança e a incapacidade de amar. Conheço muito bem isso. Sofri vinte anos nas mãos do meu pai, sob fortes ameaças e torturas emocionais. Eu também tenho dificuldade em amar. Nunca vivi uma paixão...Mas encontrei um homem maravilhoso, que dividiu essa carga comigo e, que, sempre me ajuda, me apóia. Graças a ele, estou recuperando a minha dignidade, mesmo passando por uma fase de depressão fortíssima e me entupindo de remédios.
Não sei como irá terminar a novela. Mas gostaria que a Clara tivesse uma chance, tivesse ajuda. Porque sei que seu eu não tivesse recebido essa ajuda, talvez me comportasse de uma maneira semelhante!
Quantas “Claras” há por aí. Somente esperando que alguém lhes estenda a mão, esperando por compreensão. E quando essa ajuda não vem, não conseguem enxergar o futuro e fazem bobagens no presente. Eu poderia ter sido uma delas!Espero, sinceramente, que muitas pessoas possam compreender as “Claras” da vida e, assim, como o Gerson teve a chance de exorcizar os fantasmas, elas também possam ter.
É lógico que não aprovo e nem estou justificando o comportamento da Clara. Mas no dia que a omissão ceder à solidariedade, muitas coisa poderão mudar, e mudar para melhor.
Quanto à Clara da novela, ficaria feliz em vê-la internada numa clínica para os desajustados e ter um chance, realmente, de se reabilitar e ser feliz.



Nenhum comentário:

Postar um comentário