sexta-feira, 25 de março de 2011

A Verdadeira Solidariedade

Vivemos tempos conturbados ultimamente. É a natureza que se rebela contra a ação do homem, é o próprio homem que se rebela contra o seu semelhante. Violência, Guerra, Desastres Naturais. Parece que nunca termina...E no meio de tudo isso, a solidariedade se faz presente, tentando atenuar o sofrimento.
A solidariedade é contrária à omissão e salva muitas vidas. Se não fosse pela mesma, muitas vidas estariam ceifadas. E, Graças a Deus, o mundo se une e procura ajudar ao máximo.
Mas há aquela solidariedade que não aparece diante dos holofortes, que não é brandida e nem divulgada. É a verdadeira solidariedade, a do dia a dia. Que dispensa matérias nos jornais ou TV. Essa sim, é extremamente necessária para muitos...e praticada por poucos.
E também há falta total de solidariedade: a omissão. Basta olharmos em volta e a veremos por toda parte. Como exemplo posso citar o problema do trabalho infantil. Terça, dia 22, passou o programa sobre esse tema BAND. Não vou comentar sobre o trabalho infantil em grandes centros urbanos. Ali, há toda uma máfia por trás disso, há a necessidade e, como vimos, simplesmente a vontade de obter dinheiro para os gastos pessoais. Porém, as crianças muitas vezes frequentam a escola, vêem TV, jogam vídeo game, navegam na internet.  Mas quero comentar sobre os vilarejos do Norte / Nordeste. Ali, o trabalho infantil é a pura necessidade. Não há escolha. Não há esperanças. Nem para as crianças e nem para seus pais...E me pergunto: se somos capazes ser solidários com as Regiões mais ricas, por que nos omitimos em relação a mais pobres? Por que não há campanhas para enviar cestas básicas, material de higiene, material escolar, roupas e até brinquedos para esses lugares? Por que não amenizar um pouco de sofrimento, levar um pouco de esperança? A resposta é fácil. Porque esses temas aparecem raramente e são logo esquecidos. Não dão IBOPE. Não haverá TV filmando crianças sorridentes fazendo doações. Mas também não haverá imagens de crianças sorridentes, recebendo o mínimo necessário, que para elas é o máximo.
Nada contra em ajudar Japão! E tudo a favor em ajudar as nossas crianças, o nosso futuro!!! Mais uma vez a omissão se faz presente. Praticar a verdadeira solidariedade pode não ser fácil mas, em qualquer situação, ela continua a salvar vidas e fazer brotarem sorrisos em rostos sofridos.

Parabéns à equipe do programa "A Liga", por nos lembrar dessa triste realidade, pela sua imparcialidade e pelo carinho cedido a essas crianças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário