quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Pilates / by Professora Érica Engrácia Valenti

Érica Engrácia Valenti

Graduada em Educação Física - UFSCar
Instrutora de Pilates - CGPA - Pilates
Formada em ballet clássico - APB
16 - 9133 - 4967 begin_of_the_skype_highlighting            16 - 9133 - 4967      end_of_the_skype_highlighting
eriquinhaev@hotmail.com


 Leve o Pilates para a sua vida.
O método Pilates foi criado pelo alemão Joseph Hubertus Pilates (1883 – 1967), ele foi uma criança muito frágil, teve febre reumática e era raquítico, mas em vez de se acomodar, ele buscou alternativas para criar um corpo forte e saudável. Para isso, durante sua adolescência e juventude ele estudou filosofias como yoga, artes marciais, acrobacias, movimentos dos animais, dentre outros. Foi durante a Primeira Grande Guerra que Joseph Pilates desenvolveu o método, pois devido a sua nacionalidade alemã ele foi preso nos campos ingleses, usando desse modo o lazer forçado para ensinar a seus colegas de confinamento os exercícios que estava desenvolvendo. Os exercícios do método buscam tanto curar lesões como problemas posturais.
Com o fim da Primeira Grande Guerra Joseph Pilates foi transferido para outro campo de concentração, a ilha de Man, onde ajudou na reabilitação dos feridos de guerra. Foi nesse período que Pilates experimentou exercícios com molas presentes nas camas dos hospitais, e descobriu através disso que essas molas poderiam ajudar no condionamento físico dos pacientes debilitados. As molas ajudavam na recuperação da força, da flexibilidade e da resistência, além do restabelecimento mais rápido do tônus muscular. Foi através dessas experiências que Joseph Pilates criou os protótipos dos equipamentos utilizados até hoje pela sua técnica.
Cada equipamento tem um nome: Cadillac, Reformer, Barrel e Chair. Eles podem auxiliar na execução dos movimentos ou mesmo desafiar os alunos. Por isso o método Pilates é recomendado tanto na reabilitação de lesões como na melhora do desempenho de atletas e bailarinos, por exemplo!
O método é baseado em 6 princípios: respiração, controle, concentração, fluidez, centro de força (“powerhouse”) e precisão, que juntos formam a chamada Contrologia! Os movimentos do Pilates devem ser executados utilizando esses princípios, pois é desse modo que o nosso corpo responderá de maneira mais rápida e eficiente, fazendo com que nosso organismo trabalhe como um todo. Joseph já dizia: “Com 10 sessões você perceberá a diferença, com 20 sessões os outros irão perceber a diferença e com 30 sessões você ter um novo corpo.”
O centro de força ou “powerhouse” é a parte mais importante do nosso corpo, ele compreende os músculos abdominais, a região do quadril e a musculatura dorsal (costas). Com o centro forte, conseguimos estabilizar nosso corpo todo!
A parte mais interessante do método Pilates é que o Joseph nos deu a base, cabe a nós, professores, adaptar o método as necessidades e dificuldades dos nossos alunos! É importante ressaltar que o profissional que trabalha com Pilates tem que ter conhecimento da biomecânica do corpo humano, bem como da anatomia e fisiologia huamanas!
O mais importante do Pilates, é levá-lo para nossa vida diária! Levando os princípios para a nossa vida, as tarefas rotineiras tornam-se mais fáceis, pois aprendemos a usar nosso corpo da maneira adequada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário