terça-feira, 16 de agosto de 2011

"O SILÊNCIO É PRECE"


Quando os ruídos do mundo ferirem teus ouvidos,

silencia… e teu silêncio dará um toque de paz,

suavizando o ambiente que te rodeia.

Teu silêncio irá, dentro do tempo,

criando vibrações harmoniosas a envolver

os que guardam no coração a revolta, o ódio, o medo…

É que teu silêncio se transformou em prece,

trazendo as harmonias do Plano Superior,

neutralizando os rumores do mal.

Assim, silencia ante o desespero, ante a dor,

ante a mágoa, pois são gritos da alma,

pedindo o socorro de uma prece.

Não comentes o mal que se arremete contra os bons!…

Não acuses os que vociferam contra os trabalhadores da Fé!…

Não lances anátema sobre os que distribuem a malícia,

a dissensão, o descrédito contra os que tentam ser fiéis!…

Apenas silencia e prossegue, plantando, em silêncio,

as sementes da concórdia e da paz,

revestindo de luz os caminhos por onde passares.

Quando em teu coração se derramar o pranto trazido

pelos ventos da ingratidão e do desamor,

contempla o mar violento que ameaça

a tranqüilidade da praia e, depois de espancá-la,

curva-se, dominado pelo abraço

dos pequeninos grãos de areia

que se estendem em serena quietude…

O mar agride a praia e a praia abraça o mar!…"

(Icléia/Brunilde Mendes do Espírito Santo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário