sexta-feira, 8 de junho de 2012

Sinais de fumaça / Stella de Sanctis

Os ocres desencontrados
Misturaram-se ao descorado
Raso-fundo 
do retrato.
Repasso, ampla e estreita,
Ossos, pó, silêncios... Restos
Retirados do fundo do tempo.

Não apago fogo, nem encurto passos;
As palavras estão suspensas no ar,
Como sinais de fumaça
Sobre um poema inacabado.

Grãos de corte, punhados de morte,
Novo alvitre, luz rente, algo de sorte...
As coisas singulares,
Cúmplices do ser e da verdade,
Somam-se ao canto,
Às escancaras do peito.

Incenso invade o papiro,
Subtrai do ar um suspiro,
Um sopro quente se consente...
Linhas urgentes me refletem.

Art by Claudy Khan



Nenhum comentário:

Postar um comentário