domingo, 19 de dezembro de 2010

Filhas da Vitória

     Recebo dezenas de e-mails por mês, cerca de 40 a 60. Todos contando, compartilhando os seus dramas, as suas angústias. São as Filhas e os Filhos do Silêncio. Sim, também há homens. Contabilizando, tenho centenas de depoimentos, 99.9% pedindo sigilo absoluto, o que eu faço questão de respeitar. No meu blog "Depoimentos / Filhas do Silêncio", tenho apenas 5, contando com o meu, Gostaria de ter mais 10 ou mais 20. Mas entendo e o tempo fará a sua parte...
     São pessoas que me escrevem para desabafar. Muitos, antes de contar a sua história, fazem de tudo para certificar-se de que ela não será divulgada. Essa é a minha ética pessoal: respeitar. Pois sei muito bem o que é se expor e as consequências disso. Por isso, também tenho as minhas regras... A maioria, 99%, conta o seu drama e eu procuro ajudar. Trocamos alguns e-mails e, quase sempre, eles agradecem por desabafarem e por serem compeendidos. E depois vão "embora"... São pessoas sofridas, mas muito, muito corajosas. Pena que muitos não percebem isso. Recebo também e-mails dos familiares dos abusados, perguntando como deveriam agir. Pouco posso ajudar nesses casos, além de oferecer a minha solidariedade.
     O ano está terminando. Tenho mania de contar o tempo de duas maneiras: a partir do meu aniversário e a partir do primeiro dia do ano. Faço as minhas reflexões e penso naquilo que desejo para mim e para a minha vida. Está chegando um novo ano. E nesse ano quero, faço questão de lutar muito pela minha causa. Mais do que isso: ajudar mais. Quero conseguir mais depoimentos, para publicar um livro e, assim, mostrar essa dura realidade. Porque todos os dias há casos novos, mas as pessoas veêm, sentem pena e depois esquecem...A violência, em geral, chegou ao nível tão grande, que as pessoas simplesmente ficam indignadas no momento, mas depois apagam da mente. Vou lutar sim, nem que for sozinha. Aliás, já estou fazendo isso. Vou provar, principalmente à minha família, que fui a vítima e fui nigligenciada por eles. Já estou tomando as providências...Sei que vai demorar, que não vai ser fácil. Mas uma das lições que aprendi é que o pior não é a omissão de outras pessoas. Mas sim, a própria omissão!
     Escrevi esse texto especialmente para todas essas pessoas que compartilharam comigo uma parte (bem dolorosa) de sua vida. Agradeço imensamente pela confiança e, quero dizer que, sempre estarei (sei que é virtualmente) pronta para ouvir e ajudar. Desejo a todos vocês muita força, paz, harmonia e luz. Desejo que esse novo ano vos traga muitas esperanças e realizações. Mas o principal que eu quero dizer é que vocês não são apenas Filhas / Filhos do Silêncio: vocês são FILHAS / FILHOS DA VITÓRIA!!! Beijos no coração de cada um.        

Nenhum comentário:

Postar um comentário