terça-feira, 25 de maio de 2010

Texto postado por amigo José Geraldo

Minas é o estado com maior número de pontos de exploração sexual infantil, diz pesquisa



Um levantamento realizado pela Polícia Rodoviária Federal em parceria com a Organização Internacional do Trabalho apontou 1.819 pontos de exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias do país. Ainda segundo o levantamento, Minas Gerais é o estado onde o problema é maior, totalizando 290 pontos. Alguns destes pontos estão localizados em rodovias como as BR-381 e a BR-116, estradas que cortam o Leste de Minas.
Postos de gasolina, hotéis, boates, restaurantes e estacionamentos para caminhões são alguns exemplos de pontos vulneráveis de exploração sexual infantil. Por isso, segundo o coordenador do Serviço Social do Transporte no Vale do Aço, Marcus Vinícius de Oliveira, é preciso um trabalho especial nos perímetros urbanos das rodovias para conscientizar os motoristas e incentivá-los a denunciar o crime.
Mas o problema não se resume apenas às estradas. De acordo com dados da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, em Minas Gerais foram contabilizadas 4.060 denúncias de abuso e exploração sexual de crianças entre maio de 2009 e abril deste ano. Grande parte dos casos foi registrada dentro do próprio lar da vítima.
Instituição de Timóteo acolhe meninas vítimas de abuso sexual
O Lar das Meninas, em Timóteo, é uma casa fundada em 1996 que atende garotas vítimas de abuso sexual. O objetivo é minimizar os efeitos do trauma. Rosângela Andrade Araújo, gerente da instituição, afirma que é grande o número de casos reincidentes. E que isso poderia ser evitado se houvesse tratamento também para os agressores.
Na cidade foram registrados 37 casos de abuso entre março de 2009 e março de 2010. O número pode ser ainda maior. Segundo Márcia Lúcia Nunes, presidente do Conselho Tutelar da cidade, muitas famílias que denunciam a situação não fazem representação na polícia. Essa atitude impede que os abusadores sejam indiciados aumentando os casos de impunidade para quem pratica esse tipo de crime.


A melhor parte da reportagem não foi transcrita, portanto veja o vídeo em http://in360.globo.com/mg/noticias.php?id=6590]


Ambas reportagens são do in360 no G1

Um comentário:

  1. SEeria muito importante investir na educação das crianças, com atividades extra curriculares e ensiná-las a ter amor próprio, Talvez assim elas pensassem antes de se entregar. É preciso fazer marcação "cerrada" aos abusadores também.

    ResponderExcluir