sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

CARINHO

CARINHO


Ah se tu soubesses
o carinho que te tenho

Se pelo menos imaginasses
como te guardo no peito

Talvez não estranhasses
quando te choro
e quando entre lágrimas
te imploro
que me guardes contigo

Se carinho se quantificasse
eu dir-te-ia que são toneladas
mas se isso não te bastasse
e mais carinho precisasses
trazer-te-ia o que para mim guardo
por dentro das madrugadas

Nas mesmas em que te lembro
e te recordo
nas mesmas madrugadas esquecidas
dos teus beijos
nas mesmas em calo os desejos
que me gritam na alma

Com o mesmo carinho
de quem sente a calma
atravessar-lhe o peito
subir ao rosto
e prender-se dentro
de todos os olhares
com que te olho
sempre que tu não me vês
e passas por mim indiferente
como se eu nem existisse...

São Reis
20Jan2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário