domingo, 11 de julho de 2010

Solidão

Hoje vou escrever sobre a solidão. Temos falado tanto em vários tipos de violência, essa violência desmedida... Não dá gosto de ver ou ler as notícias. Mesmo com a punição dos culpados, a violência praticada não tem retorno.
Nunca senti tanto o peso da solidão... Nem mesmo quando sofria abusos do meu pai. É uma solidão diferente, mais consciente e presente. O coração pesado...as lágrimas soltas... Quem é que já não passou por isso um dia.
Há vários tipos de solidão. Considero que todas são ruins, mas para mim a pior quando estamos cercados de gente.Parece que nada e nem ninguém consola... Vemos as pessoas, passamos por elas, mas é como se a gente não estivesse presente. Mesmo não tendo razão (e é preciso se ter uma razão para a solidão?).
Uma coisa é sentir-se só, em vez de quando. Faz até bem. É nessa hora que refletimos sobre a vida, sobre vários temas e várias situações vividas. Cabe a nós tirar o proveito disso. Muitas pessoas buscam a solidão em busca de si mesmo. Considero isso saudável. Quando sabemos o motivo da solidão, é mais fácil combate-la, lutar contra.
Mas quando não achamos o motivo? Quando sabemos que é preciso ser forte, que o momento exige isso, mas não há como alcançar a saída... Como é triste sentir-se assim... E fico pensando nas pessoas na mesma situação. Quantas delas acabam sucumbindo? Fazendo besteira...tentando o suicídio...ou provocando algum tipo de violência...
Sim, porque a solidão leva à violência. Contra os outros, contra si mesmo. Tornamos-nos tão vulneráveis, que não pensamos com a razão, e sim, com a emoção. E é aí que "mora o perigo". Que vem à tona o pior de cada um. Aquilo que deixamos escondido no cantinho da mente, vai crescendo e tomando forma. Quantos já não praticaram delitos devido ao fato de se sentirem completamente só, buscando ajuda e não a encontrando? Quantas vezes estendemos os braços em busca de apóio e encontramos somente a indiferença?
É preciso ter consciência que combatendo a solidão alheia, além de estarmos ajudando, praticando a caridade, ao mesmo tempo estamos ajudando a nós mesmos. Pois uma pessoa que estende a mão, sempre encontrará outra estendida na sua direção. Ou seja, para combater a nossa solidão, é preciso ser solidário com o seu semelhante. E ter muita fé de que a situação vivida é passageira. Nada é mais triste que uma pessoa só. Nada é mais triste do que sentir a solidão, em quaquer circunstância...
Eu sei que a minha é passageira. Que logo me sentirei em paz de novo, repleta de esperanças. Só quis dividir com os meus amigos o sentimento vivido no presente... E agradecer a cada sorriso recebido, a cada mensagem de carinho, aos elogios, aos conselhos.
Beijos no coração de cada um...

2 comentários:

  1. Oi !Adorei teu blog, a idéia das pessoas mandarem os depoimentos é ótima sim, é muito importante esse espaço!Se quiser passa lá em casa http://sindromemm.blogspot.com

    ResponderExcluir