quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Filhas do Silêncio II

Por que "Filhas do Silêncio"? Porque na minha época, anos 70 /80, as filhas tinham de manter o silêncio. O sexo era um tabu. Ser abusada pelo pai, era mais ainda. Sua mãe saber disso e não fazer nada (a não ser te culpar por tudo e te rejeitar) era o fim. A quem procurar? Com quem falar? Quem acreditaria em você, mesmo com todas as evidências? É triste constatar que tantas pessoas desconfiavam, mas deixaram passar. Como eu disse no meu primeiro texto: nós, meninas, crescemos e passamos dos 40. Muitas de nós sem conhecer os prazeres sexuais, sem conhecer o que é a paixão, o que é o amor. E eu pergunto: é justo? Muitas de nós com depressão, doenças físicas causadas por doenças emocionais, gordas, descuidadas, com baixa estima. E eu pergunto: o que está sendo feito por nós? E respondo: nada! Quantas de nós poderiam agora estar felizes, realizadas? Com certeza, com ajuda, muitas. Por que se fala tanto da violência contra a mulher e se deixa escapar a pior de todas: a indiferença da sociedade. Quantas cometeram suicídio, mesmo sendo involuntário? Não há estatísticas. E o pior e mais triste é que sinto que esse assunto continua sendo um tabu; as pessoas fogem, não sabem estender a mão. Fala-se tanto em ajuda, em voluntariado. É fácil quando se tem oportunidade! E quando não há essa mesma oportunidade? O que acontece? É fácil: viramos "filhas do silêncio" e continuamos a caminhar na nossa dor e solidão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário